Provérbios da letra V
Vão-se os anéis mas ficam os dedos
Vaso ruim não parte
Vê-se na adversidade o que é a amizade
Velho casado com nova, ou corno ou cova
Velho e namorado, cedo enterrado
Velhos são os trapos
Verdura de Janeiro, não vai a palheiro
Vindima molhada, pipa depressa despejada
Vinho verde em Janeiro, é mortalha no telheiro
Viver não custa, o que custa é saber viver